Arquivos mensais: novembro 2017

ESPECIARIAS PARA O NATAL

E o Natal se aproxima… E que tal preparar alguns biscoitos e guloseimas perfumando a casa com o aroma natalino ?

As especiarias são ótimas para finalizar bolos, biscoitos, caldas, molhos, massas, cereais… Além de contribuir com um aroma delicioso que perfuma toda a casa, elas contém princípios bioativos e fitoterápicos com efeitos funcionais.

Vamos conhecer algumas especiarias e seus benefícios.

NOME POPULAR NOME BOTÂNICO PARTE UTILIZADA AÇÃO MODO de UTILIZ. QUANTIDADE DIÁRIA (g)
Anis estrelado Illicium verum fruto Combate mau hálito, cólicas gastrintestinais, diminui gases, expectorante, antisséptico Chá, doces, cozidos, salgados 1 colher de chá
Baunilha Vanilla planifolia fruto Antiespasmódica, aromatizante, digestiva, estimulante. Chá, doces ½ colher café
Canela Cinnamomum zeylanicum Casca Antibacteriana, antifúngica, antialérgica, termogênica, reduz gases, analgésica. Modula o apetite Chá, doces, pães, assados, cozidos, sucos. 1 a 4 colheres de café
Cardamomo Elletaria cardamomum Semente Melhora digestão e flatulência. Indicado para tosse, bronquite. Laxante suave. Chá, em caldas de doces, massas, molhos, assados, cozidos ½ colher de café
Cravo da Índia Syzygium aromaticum Botão floral seco Antisséptico, anestésico local, analgésico bucal, estimulante da digestão Chá, em caldas de doces, salgados, cozidos, massas, bolos, doces 1 – 2 colheres de chá/dia
Cúrcuma/

Açafrão da Terra

 

 

 

Curcuma longa Rizoma Melhora digestão, anti-inflamatória, hepatoprotetora Chá, em doces, salgados, cozidos, assados. 1 – 2 colheres chá/dia
Gengibre Zingiber officinale rizoma Melhora enjoo, náuseas, dispepsia, cólica, mau hálito, cólicas, bronquite, sinusite. Chá, em conserva, em molhos, sobremesa. 1 a 2  colheres de café

E para o Natal ficar mais perfumado e saboroso, que tal preparar algumas receitas com especiarias.

Segue algumas dicas!!

  • Estrelas de Canela

Ingredientes:

MASSA:

90 g de açúcar

2 colheres de sopa de canela em pó – 5 g

100 g de margarina vegetal

150 g farinha de arroz

100 g de amido

50 g de avelã moída

5 g de psillium

2 g fermento químico

50 ml de leite vegetal

Cobertura:

Açúcar de confeiteiro e confeitos (opcional)

Modo de preparo:

Reserve 50 g de amêndoas moídas.

Misture o restante dos ingredientes. Abra a massa em uma espessura de 1 cm e enrole em plástico filme.

Misture um pouco de água no açúcar confeiteiro até obter uma consistência de glace.

Abra a massa e pincele o glace.

Corte as estrelas e coloque em assadeira coberta com papel manteiga.

Com o restante da massa, acrescente a farinha de amêndoa restante, misture novamente e faça novas estrelas.

Deixe em temperatura ambiente por 4 horas para secas.

Leve para assar em forno pre aquecido a 180 graus por 7 – 9 minutos.

Pode passar o glace após assar os biscoitos !

Pode chegar na consistência do glace com rum, licor.

Rendimento: 50 unidades

 

  •  Bolinho NATALINO (nozes e FRUTAS SECAS) – vegano

 Ingredientes:

½ xícara de farinha de amêndoas (60 g)

1 ½ xícara de farinha de arroz (220 g)

½ xícara de polvilho doce (50 g)

½ xícara de farinha de quinoa (60 g)

6 colheres de sopa de óleo de coco (50 ml)

¾ xícara de açúcar ORGANICO

½ colher de café de cardamomo em pó

½ colher de café de canela em pó

½ colher de café de noz moscada em pó

1 colher de sobremesa de fermento químico

1 colher de café de essência de baunilha

1 colher de sopa de psillium

30 G DE PASSAS

40 g de damasco picado

50 g de nozes picada

1 xícara de leite vegetal (220 ml)

½ xícara de água (70 ml)

50 ml de Rum

Modo de preparo:

Misture todas as farinhas, o açúcar, o psillium e as especiarias.

Acrescente o óleo, a essência e o leite e comece a bater. Adicione a água lentamente até chegar ao ponto de bolo.

Deixe as passas hidratando no rum por 1 hora.

Acrescente o damasco e as nozes e as passas e bata rapidamente para homogeneizar.

Por último acrescente o fermento e bata delicadamente.

Distribua em forminhas pequenas.

Asse em forno pré-aquecido (180 graus), por 15 minutos.

Retire e deixe esfriar.

Rendimento: 10 unidades

  • ESPECIARIAS PARA PÃO DE “MEL”

100 g  colheres de sopa de canela em pó

40 g  colheres de sopa de gengibre em pó

30 g  colheres de sopa de noz-moscada em pó

10 g  colher de café de cravo em pó

Misture tudo, guarde em um potinho de vidro bem vedado e use em variadas preparações doces.

Sugestão de uso: Utilize em massas de bolos, biscoitos para ar um aroma de especiarias ou em bebidas frias misturando com sucos de frutas ou quentes em chás, café ou leite vegetal.

Pão de melado, abóbora e especiarias (Novidade Natal 2017)

Oleaginosas – O que são, tipos, benefícios e dicas

Antes consumidas apenas nas festas de final de ano, esse grupo de alimentos que inclui as nozes e castanhas, já é visto como um grande aliado da saúde.

Vamos saber mais sobre esses alimentos tão ricos, nutritivos e saudáveis.

O que são as oleaginosas?

As oleaginosas são sementes ricas de óleo, envolvidas por uma casca rígida e que podem ser consumidas in natura. Entre os principais tipos de oleaginosas estão alimentos muito conhecidos, como as nozes, as castanhas, a avelã e a amêndoa.

O alto teor de gordura boa desses produtos confere energia e, como também são fontes de vitaminas e minerais, colaboram para o bom funcionamento do organismo.

Quais são as principais oleaginosas?

  • Nozes

A mais famosa das oleaginosas é também uma das mais benéficas à saúde. Excelente fonte de ácidos graxos insaturados do tipo ômega 3, a noz é ótima para o cérebro.

Além de melhorar a memória e ajudar a estabilizar o humor, a fruta também protege os neurônios contra a ação dos radicais livres. Essa propriedade das nozes previne o envelhecimento cerebral, efeito que por sua vez reduz o risco de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer, Parkinson e demência.

Mas os benefícios das nozes não param por aí: as sementes de sabor levemente amargo também apresentam um alto teor de vitamina E (maior inclusive que o das demais oleaginosas).

Um poderoso antioxidante, a vitamina E previne inflamações e protege a saúde dos vasos sanguíneos. Assim, reduz a formação de possíveis coágulos, melhora o fluxo de sangue para os músculos e demais órgãos e tecidos do corpo e ainda de quebra baixa a pressão arterial.

O consumo de nozes também está associado a uma redução no risco de diversos tipos de câncer (entre eles os de mama e próstata) e de problemas cardíacos, como o infarto e a arteriosclerose.

Contêm gorduras poli-insaturadas, zinco, magnésio, potássio e vitaminas do complexo B, as nozes trazem mais saciedade e podem até mesmo diminuir a vontade de comer doces.

  1. Castanha do Pará ou do Brasil

É da floresta amazônica que vem uma das melhores oleaginosas para a saúde e a boa forma. Reconhecida pelo seu alto teor de selênio e magnésio, a castanha é um ótimo alimento antioxidante e também uma boa fonte de ácidos graxos do tipo ômega 3.

Duas castanhas por dia já são suficientes para garantir todos os benefícios: diminuição do estresse e da ansiedade, melhora do humor, prevenção de problemas circulatórios e equilíbrio dos batimentos cardíacos.

Graças ao alto teor de antioxidantes (selênio), a castanha do Pará também atua na prevenção do câncer, Alzheimer, diabetes, obesidade e hipertensão.

Como traz saciedade, reduz as inflamações e equilibra a tireoide (que também precisa de selênio para funcionar adequadamente.

3. Castanha de Caju

Assim como as nozes, a castanha de caju contém zinco, um mineral que exerce uma série de funções importantes no organismo e é fundamental para prevenir casos de anemia.

Proteção ao sistema cardiovascular, função antioxidante, equilíbrio hormonal, fortalecimento do sistema imunológico e crescimento e regeneração muscular são alguns dos do zinco à saúde.

Outro importante nutriente encontrado nessas oleaginosas é a arginina, um aminoácido bastante conhecido dos frequentadores de academia.

Como é precursora da síntese de óxido nítrico (vasodilatador), a arginina promove um aumento do fluxo de sangue para os músculos – efeito que se traduz em melhor desempenho durante o treino e maior capacidade de recuperação após a atividade física.

As gorduras poli-insaturadas da castanha de caju também servem para reduzir os níveis de LDL (colesterol que tende a se depositar no interior dos vasos) e elevar as taxas de HDL, o colesterol com função cardioprotetora.

4) Macadâmia

Dentre todas as oleaginosas, a macadâmia é aquela com o maior teor de gordura e a mais baixa concentração de proteínas e carboidratos. Principais nutrientes da macadâmia: ácidos graxos monoinsaturados, cobre, fósforo, cálcio, magnésio, manganês e vitamina B1. Em conjunto, esses minerais e vitaminas colaboram para a redução no risco de doenças como a síndrome metabólica, hipertensão e diabetes.

A macadâmia também contém flavonoides, compostos químicos que previnem o estresse oxidativo e reduzem as inflamações.

5) Amêndoas

A pele das amêndoas concentra boa parte dos benefícios dessas oleaginosas. É lá que se encontram antioxidantes como os fenóis, flavonoides e os ácidos fenólicos.

Também fonte de gorduras monoinsaturadas, das vitaminas B1 e E, e dos minerais magnésio, cobre, cálcio e zinco, a amêndoa é um excelente alimento cardioprotetor.

6) Avelã

Embora seja menos conhecida no Brasil que as demais oleaginosas, a avelã merece destaque por contribuir diretamente para a melhora de um dos principais fatores de risco para as doenças cardíacas: o colesterol alto.

A fruta fornece o dobro das gorduras monoinsaturadas das castanhas de caju, e seus ácidos graxos do tipo ômega 9 contribuem para uma redução do colesterol LDL ao mesmo tempo em que elevam os valores de HDL.

Outro benefício da avelã na proteção do coração: a noz contém vitaminas do complexo B e magnésio, nutrientes que reduzem as inflamações e também diminuem a oxidação das lipoproteínas de baixa densidade (colesterol LDL).

Contém fitoquímicos – como a quercetina, as proantocianidinas e o kaempferol – que estimulam o funcionamento cerebral, melhoram a circulação e reduzem alguns dos sintomas relacionados a alergias;

As avelãs contêm um alto teor de vitamina E, e são grandes aliadas da saúde da pele, unha e cabelos;

Por conter uma grande concentração de vitamina E, a avelã melhora o metabolismo energético, favorecendo a mobilização das reservas de gordura;

O cálcio, magnésio e potássio presentes na fruta atuam na regulação da pressão arterial.

7) Amendoim

Embora seja tecnicamente uma leguminosa (da mesma família dos feijões), o amendoim está nesta lista dos principais tipos de oleaginosas porque contem um alto teor de gordura e proteína.
Aproximadamente 44-46% do amendoim é composto por gorduras, sobretudo as do tipo mono e poli-insaturadas (formadas por ácido oleico e ácido linoleico).

Sendo portanto ricos em ácidos graxos ômega 6 e naturalmente pobres em carboidratos, os amendoins são alimentos bons para ganhar massa muscular e reduzir as taxas de gordura corporal.

Outras propriedades do amendoim:

– A leguminosa é altamente nutritiva, contendo todas as vitaminas do complexo B, vitamina E, magnésio, fósforo, cálcio e manganês.

– Assim como a uva, o amendoim contém resveratrol, um antioxidante que reduz a oxidação celular e retarda o envelhecimento. A substância também protege o coração e diminui o risco de desenvolvimento de determinados tipos de câncer;

– Além do resveratrol, o amendoim contém outros antioxidantes: isoflavonas, fitoesteróis e ácido p-cumárico, que atuam em conjunto para manter a saúde em dia;

-Devido às suas gorduras saudáveis, às vitaminas, minerais e antioxidantes, o amendoim favorece o controle da glicemia, reduz o risco de obesidade e previne a formação de pedras na vesícula biliar.

Dicas

As oleaginosas apresentam um elevado teor de gordura de boa qualidade.

  • O segredo, como ocorre com outros alimentos saudáveis porém calóricos, é prestar atenção na quantidade diária para não extrapolar nas calorias.
  • Podemos dizer que é necessário utilizar as nozes, amendoins, avelãs, amêndoas e etc, em substituição a outras fontes de gordura menos saudáveis (como as gorduras saturadas de origem animal).
  • Fuja das oleaginosas com sal, açúcar, chocolate e afins. A melhor maneira de consumi-las é in natura, sem qualquer tipo de condimento.
  • Em adição ao consumo na forma natural, boa parte das oleaginosas também podem ser consumidas na forma de “leite” vegetal (que não contém lactose).
  • Uma forma de consumir as oleaginosas é entre as refeições, pois elas atuam no controle da glicemia, aumentam a sensação de saciedade e retardam o aparecimento da fome. Algumas unidades das sementes no lanche da manhã ou da tarde garantem energia e disposição até a próxima refeição;
  • Mantenha sempre uma pequena porção de oleaginosas em casa, na bolsa e no trabalho, para quando bater aquela vontade de comer doces.
  • As sementes são bem versáteis e podem além de serem opções de lanches entre as refeições podem ser inseridas em saladas e outras receitas, como ingredientes de granolas, bolos, pães e biscoitos. Podem ainda serem consumidas com frutas ou adicionadas em vitaminas.
  • Para obter todos os benefícios das oleaginosas, varie os tipos durante a semana (sempre tomando o cuidado de acrescentar as calorias à sua soma diária).

 

Assim, tanto a granola Livy, quanto o mix de oleaginosas Livy são uma ótima opção para incluir esses alimentos no dia-a-dia de uma forma saborosa, saudável e versátil.