Arquivos mensais: abril 2016

Compostos organossulfurados: princípios ativos presente no alho e cebola

Esta semana vamos falar dos compostos organossulfurados  presentes em dois alimentos que fazem parte do nosso dia-a-dia !!

Vamos entender um pouco sua função e quais benefícios para a saúde, eles nos trazem.

O alho (Allium stivum) e a cebola (Allium cepa) são os dois ingredientes muito utilizados na gastronomia mundial.

O alho é o principal representante da família Alliaceae, que compreende 450 espécies.

Efeitos potencialmente benéficos do alho já são conhecidos há mais de 5000 anos, quando ele era utilizado em desordens gastrointestinais, infecções respiratórias, doenças de pele, como vermífugo e no tratamento de feridas (nas Guerras) (2).

Atualmente, há na literatura diversas publicações que confirmam uma grande parte daquilo que constituía a sabedoria popular a respeito deste alimento.

Vários estudos clínicos sugerem efeitos benéficos do consumo do alho como alimento, ou mesmo de diversos suplementos contendo princípios ativos derivados do alho.

O alho e produtos derivados do alho (ex: extrato e extrato de alho envelhecido) tem sido muito estudados devido aos seus possíveis benefícios na saúde cardiovascular, efeitos estes derivados do potencial hipocolesterolemiante, anti-hipertensivo, antidiabético, antitrombótico.

Além destes efeitos, outras ações funcionais atribuídas ao alho são efeito antimicrobiano, antioxidante, anticancerígeno, antimutagenico, antiasmático, ação imunomodulatória e efeito prebiótico. (3).

 COMPOSTOS ORGANOSSULFURADOS

Alho e cebola são ricos em compostos organosulfurados, como a aliina e alfa—lutamilcisteína.

Estes compostos são responsáveis pelo odor e pelo sabor característicos do alho assim como por algumas de suas ações biológicas.

Além destes compostos, o alho e a cebola também são fonte de lecitinas, prostaglandinas, frutanos, pectina, adenosina, vitamina B1, B2, B6, C e E, biotina, ácido nicotínico, ácidos graxos, glicolipídeos, fosfolipídeos e aminoácidos (3).

Uma vez que o alho é processado por meio de corte ou esmagamento, os compostos presentes no alho intacto são convertidos em centenas de produtos de degradação em um curto espaço de tempo. (4)

Apesar de estudos demonstrarem que a alicina é um potencial agente antimicrobiano, seus efeitos IN VIVO são bastantes questionáveis, devido à sua baixa biodisponibilidade (5).

SUPLEMENTOS DE ALHO

– Óleo essencial de alho: obtido a partir da destilação dos dentes de alho intactos em altas temperaturas. Assim é obtida a fração oleosa, e os compostos hidrossolúveis são totalmente eliminados no processo, bem como a alicina.

– Alho desidratado: utilizado como condimento e adicionado em diversos alimentos processados. Normalmente a quantidade de compostos ativos é bastante baixa. (quantidade de alicina praticamente indetectável).

– Óleo macerado: feitos a partir de misturas encapsuladas de dentes de alho moídos e óleo vegetal. Ocorre conversão parcial da aliina em alicina. Devido a instabilidade da alicina e sua rápida decomposição, os macerados possuem metabólitos como a ditiina, ajoeno e sulfideos.

– Extrato de alho envelhecido (AGE): produzido a partir da imersão de dentes de alho (cortados ou intactos) em uma solução de extração (aquosa ou alcoólica) por períodos bastante variáveis. Após o período e extrato é concentrado.

Dentre os diversos suplementos disponíveis no mercado, o único que possui estudos demonstrando absorção e biodisponibilidade é o AGE.

Portanto, dentre os suplementos disponíveis no mercado, recomenda-se o uso do extrato de alho ou extrato de alho envelhecido, devido à presença de compostos ativos e à segurança destes suplementos.

 EFEITOS DO PROCESSAMENTO TÉRMICO

O tratamento térmico pode inativar a enzima aliinase, inibindo assim a formação de diversos compostos bioativos.

Para preservar os compostos organosulfurados derivados do metabolismo da alicina, recomenda-se que o alho seja primeiramente macerado e permaneça em repouso por um tempo de 10 minutos (tempo suficiente para a ação da aliinase) antes de ser submetido a altas temperaturas. Deste modo, ao menos parte da ação benéfica é retida (em comparação ao alho cru), e as pequenas perdas que vierem a ocorrer podem ser compensadas com uma ingestão maior do alho na forma processada.

SEGURANÇA E TOXICIDADE

O uso do alho como alimento é considerado seguro para a população saudável.

O uso de suplemento precisa ser avaliado com cautela, tendo em vista a diferente composição química de cada suplemento.

Dentre os efeitos colaterais relatados: hálito e odor corporal, sintomas gastrointestinais como azia, dores abdominais, náuseas, vômitos e diarreia.

Há relatos de reações alérgicas, principalmente decorrentes do consumo de alicina.

INTERAÇÃO COM MEDICAMENTO

Em pacientes que fazem uso crônico de medicamento, recomenda-se cautela na utilização do alho, principalmente na forma de suplemento.

Tem sido relatada interação sinérgica entre o alho e anticoagulantes orais.

RECEITA

Uma maneira de introduzir o alho como coadjuvante em tratamento para redução do colesterol, expectorante e antisséptico é introduzi-lo na forma macerada.

Segue à seguir:

Maceração (triturar o alho)

1 colher de café em 30 ml de água – Utilizar 1 cálice 2 vezes ao dia, antes das refeições.

Contra-indicações:

Contra indicado para crianças menores de 3 anos; pessoas com gastrite e úlcera; pressão baixa; hipoglicemia; pessoas que fazem uso de anticoagulantes.

DICA:

No dia-a-dia, uma outra dica é macerar o alho e deixar em imersão no azeite de oliva que será utilizado para temperar as saladas e finalizar os pratos !!

REFEIÇÃO PARA FORTALECER O SISTEMA IMUNOLÓGICO

O sistema imunológico é formado por células e moléculas especializadas no combate a infecções, ou seja, contra substancias estranhas presentes no ar que respiramos, nos alimentos que ingerimos.

Gripes, resfriados, infecções intestinais são algumas das doenças que estimulam o sistema imunológico !

A alimentação desempenha papel muito importante na imunidade, pois o sistema imunológico necessita de energia e de vários nutrientes para seu funcionamento e formação celular.

Logo abaixo, segue relação dos principais nutrientes que atuam no fortalecimento do sistema imunológico. (Tabela em anexo)

Não podemos deixar de comentar que uma alimentação equilibrada e balanceada nos macronutrientes (carboidratos , proteínas e gorduras) e micronutrientes (vitaminas e minerais), proporciona ao nosso organismo nutrientes importantes para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Seguindo uma alimentação equilibrada, é possível adquirir defesas próprias contra as mais diversas doenças, melhorando dessa forma, a qualidade de vida e longevidade !!

Ou seja, adquirir bons hábitos alimentares, incluir atividade física  diariamente é fundamental para o equilíbrio do sistema imunológico, cardiorrespiratório, endócrino, gastrointestinal e cerebral.

Vamos praticar ??

Segue dica de uma refeição equilibrada em nutrientes !!

E principalmente sem causar sofrimento !! Essa é uma refeição VEGANA !! Livre de sofrimentos !!

Boa semana !!

Grande abraço,

Isabella

 

REFEIÇÃO VEGANA – SISTEMA IMUNOLÓGICO

  • Panqueca de batata doce e lentilha (SEM GLÚTEN, SEM LACTOSE)

Ingredientes:

1/2 kg de batata doce cozidas (mas firmes)

250 g de lentilha canadense cozidas

1/4 cebola

2 colheres de sopa de Fubá de milho

½ cenoura crúa ralada

3 colheres de sopa de linhaça+chia moídas

Sal marinho, pimenta do reino

Óleo de girassol para grelhar

Modo de preparo:

Cozinhe a batata doce.

Descasque a batata doce e rale em ralo fino.

Misture a lentilha cozida, a cebola e a linhaça/chia até obter uma massa em consistência de moldar. Reserve.

Acerte o sal e pimenta.

Aqueça em uma frigideira um fio de óleo e doure uma porção da batata com lentilha (aproximadamente 1 colher grande). Faça um disco. Deixe dourar e vire.

Sirva com creme de tofu (ou castanhas) , temperado com ervas.

  • RECHEIO: Creme de tofu, brócolis, rúcula, tomate e castanha do Pará

Ingredientes:

200 g de tofú fresco

1 pires de brócolis cozido no vapor

½ maço de rúcula picada

1 tomate picado (sem casca e sem semente)

¼ de xícara de castanha do pará

Sal marinho

Pimenta do reino

Azeite de oliva

Manjericão

Modo de preparo:

Pique o tofu em cubinho bem pequenos, o brócolis, a rúcula, o tomate  e a castanha do pará.

Misture delicadamente todos os ingredientes em uma bacia.

Acerte o sal, pimenta e acrescente um fio de azeite e manjericão.

Recheie as panquecas grelhadas.

  • Smoothie de manga, mamão e leite de amêndoas

Ingredientes:

1 manga palmer

1 mamão papaya

2 xicaras de leite de amêndoas (1 xícara de amêndoas + 2 xicaras de água)

Baunilha

Mel ou agave

1 colher de sopa de chia

Modo de preparo:

Descasque e pique a manga e o mamão.

Leve-os para o congelador de deixe por 4 horas.

Enquanto isso, deixe 1 xícara de amêndoas de molho por 4 horas.

Descarte a água do demolho e leve ao liquidificador com 2 xícaras de água.

Bata bem, coe em um voal.

Tempere com mel/agave e baunilha.

Acrescente as frutas congeladas e bata novamente.

Finalize o smoothie com a chia salpicada por cima !!

 

TABELA DE NUTRIENTES E ALIMENTOS PARA FORTALECIMENTO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO

 

NUTRIENTES

ALIMENTOS FUNÇÃO
VITAMINA A Cenoura; abóbora; batata doce; damasco seco; brócolis; mamão… – manutenção e proteção da mucosa gastrointestinal;

– deficiência pode levar a um aumento de infecção

VITAMINA C Acerola; frutas cítricas, kiwi, caju, tomate, vegetais folhas escuras, morango, repolho, pimentão – aumenta as células d edefesa que tem efeito direto sobre as bactérias e víruas, levando a uma melhor resistência à infecções.
VITAMINA E Gérmen de trigo; óleos vegetais (soja, milho, algodão, arroz, girassol); amêndoas; nozes; castanha do Pará, gema do ovo; vegetais verdes escuros. – prevenção do dano celular, pois tem alta capacidade de combater os radicasi livres que destroem as membranas celulares e causam efeitos como: envelhecimento precoce, artrite, câncer, doenças cardiovasculares, entre outras.
ÁCIDO FÓLICO – leguminosas (feijões); vegetais verde escuros (brócolis, couve, espinafre). – essencial para formação das células do sangue, que protegem o organismo contra agentes que causam diversas doenças
ZINCO – cereais integrais; leguminosas (feijões); nozes – importante na reparação dos tecidos e cicatrização.
SELÊNIO – castanha do Pará; algas. – grande capacidade antioxidante (neutraliza os radicais livres do organismo retardando o processo de envelhecimento e evitando ao má formação celular (câncer).